Fragmentos Móveis

Esquecer é parte da nossa sobrevivência terça-feira, 2 novembro, 2010

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 11:53 pm

Arrumar coisas antigas tem sempre o objetivo de jogá-las fora. Para mim uma tarefa sempre postergada, freqüentemente por anos, e que dispende muito tempo. Não só por causa da quantidade de coisas – na verdade a maior parte papéis – guardados, mas porque a cada folha ou recorte ou jornal ou pedaço de papel, eu tenho que ver e decidir. Às vezes também não me escapa à leitura e me vejo absorta como a ler o livro da minha vida.
Na limpeza desse feriado encontrei um artigo do Estadão sobre a obra do neurocientista Iván Izquierdo. “Esquecer é parte da nossa sobrevivência”. “Criamos memórias falsas o tempo todo”. “Não há memória que não seja relacionada a um sentimento seja ele alegre, triste, eufórico, melancólico.” “Ninguém esquece o dia em que morreu Ayrton Senna, mas ninguém lembra o que estava fazendo antes ou depois dele”.
Fico contente com as caixas que consigo preencher rumo à lixeira, mas elas nunca superam as que ficam, contrariando o olhar do marido e o neurocientista, que diz que o esquecimento talvez seja o aspecto predominante de nossa memória. Guardo para não esquecer?
As coisas “úteis” que reencontro, porém, raramente são reutilizadas, mas já que estão nesta categoria, mudam de lugar e continuam na casa. Guardo para relembrar?
Por outro lado, por coincidência, uma das coisas que o neurocientista ressaltou foi o que ele chama de extinção e repressão, como a forma mais acabada da arte de esquecer. “Fulano era do PDT, mas agora está no PT”. Sabem de quem estou falando, não?

Estou tentando rever os critérios do que “fica” e o que “vai”. Reconhecer que informações tornaram-se antigas e dispensáveis, reconhecer que não sou historiadora nem depositória de algum museu. Reconhecer que a vida é transitória e que, um dia quando eu partir, provavelmente tudo isso irá para o lixo muito rapidamente e o espaço estará livre para outras existências, conhecimentos, emoções.

Anúncios
 

sábado, 21 fevereiro, 2009

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 2:58 am

Add to Technorati Favorites

 

Gente vendendo gente quinta-feira, 12 fevereiro, 2009

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 3:30 pm
Tags: , , ,
  • Tráfico de pessoas movimenta até US$ 9 bi por ano, diz ONU (site Terra)
  • Brasil teve quase 22 mil casos de trabalho escravo em 5 anos, diz ONU (site G1)

Dois enfoques a partir do mesmo relatório divulgado hoje pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, na sigla em inglês). O estudo sobre tráfico humano e trabalho escravo no mundo revela números impressionantes para o século XXI.
Depois do tráfico de drogas, o tráfico humano representa o 3° lugar na economia no mundo do crime, após o tráfico de armas.
Os pesquisadores admitem que essa é apenas a ponta de um iceberg, uma vez que muitos casos podem não ser conhecidos e a tendência é a crise econômica global potencializar a vitimização de seres humanos.
A exploração sexual é a maior motivação (79%, atingindo mais mulheres e meninas), seguida pelo trabalho forçado (18%). No trabalho forçado as crianças são 20% das vítimas.
Segundo a coordenação do estudo, os governos não reconhecem os fatos ou negligenciam o combate. Comparado ao combate ao narcotráfico, os esforços são bem inferiores.

Enquanto trabalha-se na elaboração de um código de conduta para o setor privado, para tentar assegurar que não é utilizado o tráfico de mão-de-obra em nenhum elo da cadeia produtiva, há outros fatores que continuam colaborando para que a situação permaneça ou piore:

  • multinacionais migram para países em que a regulamentação trabalhista é precária, e quando há algumas conquistas de direitos sociais, migram novamente para outros países;
  • a defesa do trabalho desregulamentado pelos que argumentam que isso gerará mais empregos contribui para ocultar a exploração de trabalho clandestino e a semi-escravidão;
  • o avanço na redução das taxas de emprego impõe a necessidade de aceitar o trabalho sob condições precárias.

Diante de tudo isso não dá para ter otimismo. Mas divulgar dados como esses – ainda que ainda sejam poucos e superficiais, de acordo com a própria ONU – ajuda a conscientizar o mundo sobre essa realidade oculta.

 

Cronologia do nosso tempo (2) quarta-feira, 28 janeiro, 2009

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 6:52 am
Tags: , ,

Dia 28/01/09

  • Crise pode gerar 50 milhões de desempregados no mundo em 2009, aponta OIT. “As empresas pararam de contratar e estão demitindo trabalhadores em números significativos”. “A crise pode ainda fazer com que 200 milhões de trabalhadores sejam levados para abaixo da linha da pobreza, principalmente nos países em desenvolvimento.”
  • O Banco PanAmericano, braço financeiro do Grupo Silvio Santos, demitiu 370 funcionários e decidiu terceirizar outros 867 empregados.
  • “Aprovado em São Paulo o primeiro acordo para redução de jornada de trabalho e salário pelo sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi. Os trabalhadores aceitaram uma jornada com um dia a menos na semana e terem o salário reduzido em 15%. O acordo vale por 90 dias. Em troca, quando voltarem às atividades, os empregados terão estabilidade de três meses.” E houve sindicalista que comemorou o sacrifício dos trabalhadores como um avanço.
 

Cronologia do nosso tempo terça-feira, 27 janeiro, 2009

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 11:06 am
Tags: , ,

Dia 26/01/09

  • Uma segunda-feira de demissões: dia teve 76 mil cortes ao redor do mundo; indústria paulista dispensou 130 mil em dezembro (O Globo)
  • Multinacionais anunciam corte de mais de 70 mil em um só dia (Folha de S. Paulo)
  • Fábricas paulistas perderam sete mil vagas em 2008. Em dezembro 130 mil vagas foram fechadas, maior nível em 14 anos. (Jornal Nacional)
  • Caterpillar já demitiu 380 pessoas no país, negocia redução de jornada e já concedeu férias coletivas.
  • A Volkswagen Caminhões vai conceder novas férias coletivas a 3,5 mil funcionários.

O mundo se assustou com a rapidez das demissões em massa.

Dia 27/01/09

  • BSH Continental demite 200 em Hortolândia (SP)
  • Mais de 10 mil trabalhadores fazem ato contra demissões e redução de salários em Sorocaba. A indústria de eletroeletrônicos Flextronics, somente em dezembro de 2008 demitiu 2,4 mil trabalhadores.
  • No Grande ABC, a indústria demitiu em dezembro 5.349 trabalhadores apenas nos municípios de São Bernardo, Santo André, São Caetano e Diadema, incluindo os registrados em carteira, temporários e estagiários.
  • Santander e Real vão integrar agências em março. Futuro = demissões.
  • Clientes do Itaú e Unibanco podem sacar em qualquer agência. Futuro = demissões.
 

Desemprego atingirá 2,4 milhões na América Latina

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 10:36 am
Tags: , ,

A previsão é da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Entre outras conclusões o relatório Panorama Laboral aponta que:

– As mulheres continuam sendo mais afetadas pelo desemprego que os homens. A taxa de desemprego feminina foi, em média, 1,6 vezes maior do que a masculina.

– Com informação de nove países para 2008, a taxa de desemprego juvenil foi 2,2 vezes maior do que a taxa de desocupação total.

Ou seja, as mulheres e jovens continuam sendo os mais afetados.

O pequeno avanço obtido pelo Brasil na diminuição da taxa de desemprego foi superado pela crise internacional. Ainda que as taxas nacionais não estejam ruins, só em dezembro foram fechados mais de 650 mil postos de trabalho formais!

O Brasil, ocupando a posição que ocupa na economia latino-americana provavelmente contribuirá muito para a concretização das previsões da OIT. E mais do que o desemprego, infelizmente deverão aumentar, do meu ponto de vista, a exploração do trabalho infantil, o trabalho escravo e a desregulamentação. Hoje um comentarista econômico disse: “O Brasil não vai quebrar”. Não, mas esperamos que não seja às custas da redução do trabalho decente.

Cartaz contra o trabalho escravo no mundo
 

O custo da Reforma Ortográfica segunda-feira, 26 janeiro, 2009

Filed under: Uncategorized — fragmentosmoveis @ 7:12 am
Tags: ,

Apesar da reforma ter sido aprovada internacionalmente em 1991 e sancionada em 2008, só agora os brasileiros começarão a sentir o preço do novo aprendizado na mente e no bolso.

Além de ter que se costumar a escrever 0,5% das palavras de forma diferente, as placas e fachadas terão que ser atualizadas. O prazo é 2012, mas alguns já estão gastando dinheiro agora para a atualização.

O vídeo mostra exemplos práticos das alterações necessárias no comércio e órgãos públicos.

Pelo menos agora não vou mais esquecer que Assembleia e Estreia não têm mais acento, que Ultrassonografia, Seminovos e Autopeças agora se escreve sem hífen.

As próximas providências serão: ter em mãos as novas regras e atualizar o corretor ortográfico. Pelo menos o BrOffice já disponibilizou isso, o que a Microsoft ainda não fez.