Fragmentos Móveis

Fábulas Delicadas, o livro sexta-feira, 19 junho, 2009

Filed under: Amigos,Arte,Brincando no Parquinho,Literatura — fragmentosmoveis @ 1:07 pm
Tags: , ,

Divulgado pelo amigo Foca:

Amigos,

Espero vocês no lançamento aqui em São Paulo desta instigante escritora de Salvador.

Wilson Neves
www.verbo21.com.br
http://snowbros.wordpress.com/
http://tecnociencia.inf.br/tecnico/wjneves

 

Casa das Rosas integra ‘corrente’ de troca de livros quarta-feira, 17 junho, 2009

Filed under: Cultura,Literatura — fragmentosmoveis @ 8:43 am
Tags: ,

Projeto é um movimento de ‘libertação’ de livros em locais públicos.

Desde o início de maio, espaço aderiu ao BookCrossing.

Do G1, em São Paulo

Casa das Rosas vira espaço de troca de livros

A Casa das Rosas, espaço de literatura e poesia localizado na Avenida Paulista, se tornou um espaço para troca de livros. Desde o início de maio, a casa aderiu ao projeto BookCrossing, movimento de “libertação” de livros em locais públicos para serem achados por outros leitores, e se tornou uma “crossing zone” (na tradução, zona de troca de livros).

Funciona assim: qualquer leitor pode deixar um livro na Casa das Rosas para outros leitores, enquanto também pode escolher outra obra que estiver disponível no espaço para levar embora e ler, mas, com o compromisso de passá-la adiante.

A Casa das Rosas é a sexta “crossing zone” do Brasil, sendo a terceira na cidade de São Paulo. Em média, 200 livros da literatura brasileira, especialmente de poesia, compõem essa espécie de biblioteca circulante.

Como participar

O doador da obra entra no site do movimento, que tem adesão de leitores de mais de 130 países, e cria um perfil – o site é em inglês; uma página na web em português está em construção. Com o livro em mãos, registra e anota na contracapa o código de identificação gerado.

Após o cadastramento, é preciso deixar o livro na Casa das Rosas ou em uma das outras zonas oficiais, ou ainda, se preferir, pode deixá-lo em um espaço público qualquer.

A pessoa que pegar o livro deve informar o paradeiro da obra no próprio site, e se quiser pode também registrar a sua opinião sobre a leitura.

 

Dono de biblioteca gigante em SP doa obras e digitaliza livros terça-feira, 16 junho, 2009

Filed under: Cultura,Literatura — fragmentosmoveis @ 10:39 pm
Tags: ,

Obras raras podem ser consultadas pela internet.
Trabalho é feito por robô que ‘lê’ 2,4 mil páginas por hora.

Do G1, com informações do Jornal Nacional

Para quem temia que os livros sumiriam na era da internet, uma boa notícia: o tradicional e o virtual viraram aliados.

Veja o site do Jornal Nacional

A biblioteca brasiliana Guita e José Mindlin está sendo digitalizada. O acervo é um tesouro formado durante 80 anos por José Mindlin, de 94 anos. E ele está doando tudo.

“A idéia da biblioteca ser parte da universidade e ser pública prevaleceu desde o início. Eu sou, durante todos esses anos, conservador dos livros, guardião dos livros”, diz ele.

Agora, esses livros começam a se transformar em páginas virtuais. Quem faz esse trabalho é um robô que “lê” 2.400 páginas por hora. Três mil documentos já podem ser acessados pelo computador.

Mas a biblioteca virtual brasiliana será muito mais do que isso. São 25 mil títulos. Livros feitos no Brasil e sobre o Brasil, preciosidades desde o século 16. Entre eles, estão a primeira edição do livro de viagens de Hans Staden, a primeira dos 17 volumes dos sermões do Padre Antonio Vieira, as primeiras edições dos livros de Machado de Assis, muitos autografados. Os brasileiros terão acesso a tudo isso gratuitamente, via internet.

A primeira edição de “Helena”, de Machado de Assis, tem uma dedicatória a um amigo e já está na rede. Textos produzidos no século 19, na época da abolição, também. Todas essas raridades estão disponíveis do site da biblioteca (www.brasiliana.usp.br).

 

Prêmio São Paulo de Literatura 2009 domingo, 15 fevereiro, 2009

Filed under: Arte,Brincando no Parquinho,Literatura — fragmentosmoveis @ 2:34 pm
Tags: , ,

Secretaria de Estado da Cultura lança o Prêmio São Paulo de Literatura 2009

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, lança nesta sexta, 13 de fevereiro, o concurso Prêmio São Paulo de Literatura 2009, o prêmio literário mais bem pago do Brasil. Serão R$ 400 mil para o Melhor Livro do Ano e Melhor Livro do Ano ? Autor Estreante publicados em 2008, sendo R$ 200 mil para cada um.

As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de março e os interessados poderão acessar o regulamento no portal www.cultura.sp.gov.br. Podem concorrer livros de ficção no gênero romance lançados no ano de 2008. A entrega dos documentos deverá ser efetuada por Via Postal ou no Núcleo de Protocolo e Expedição da Secretaria de Estado da Cultura (na Rua Mauá nº 51, Bairro Luz, São Paulo – SP, CEP 01028-900).

 

A polêmica dos falsos poemas sexta-feira, 13 fevereiro, 2009

Filed under: Literatura — fragmentosmoveis @ 5:17 pm
Tags: ,

Eu sempre alerto a minha filha para não confiar cegamente no que encontra nas buscas no Google. Estudante que copia o texto da Wikipédia como se fosse verdade inquestionável termina acreditando em mentiras e distorções.
Afinal, até livros conceituados podem não refletir uma verdade e sim uma versão dos fatos. Ou um ponto de vista. Se buscar outro autor terá outra visão. Principalmente em história.

Drummond e a Vaca – By Lucia Simoes on Flickr


Um bom exemplo de como enganos acontecem num simples e rápido clique ao reenviar textos despreocupadamente está abaixo.
O colunista do iG, Mauricio Stycer, terminou desvendando a falsa atribuição de autoria de um poema a Carlos Drummond de Andrade.

No texto chamado “O falso poema de Drummond que circula na Internet“, ele relata que foi alertado por um leitor do seu blog de que o longo texto em forma de poesia postado por outro leitor não era de Drummond.

Estimulado por Bruno, resolvei investigar. A simples menção no Google a Carlos Drummond de Andrade e “Recomeçar” traz quase 27 mil citações. Há inúmeras versões do poema recitadas em vídeo, no You Tube, e em centenas de sites e blogs. Pesquisando mais, acabei chegando ao site “Meu Anjo”, mantido pelo programador Paulo Roberto Gaefke. Ali, é possível ler que o texto, na verdade, é de autoria do próprio Gaefke. Bem humorado, ele respondeu ao e-mail que enviei, em busca de um esclarecimento: “Drummond deve revirar na tumba ao ver o meu texto com o nome dele”, disse.“

O post gerou inúmeros comentários nem sempre bem educados ou elogiosos em relação ao verdadeiro autor do texto ou ao colunista. Mas pelo menos alguns alertam para a necessidade das pessoas lerem mais literatura e assistir menos ao BBB.

 

Há 25 anos, morria em Paris o escritor Julio Cortázar quinta-feira, 12 fevereiro, 2009

Filed under: Arte,Brincando no Parquinho,Literatura — fragmentosmoveis @ 5:38 pm
Tags: ,

Reproduzido da Folha Online

Há 25 anos morria em Paris o escritor argentino Julio Cortázar.

Filho de diplomata, ele nasceu na Bélgica em 1914. Em 1951, Cortázar se mudou para a França, por discordar do peronismo, e se tornou cidadão francês 30 anos depois, em 1981.

Reprodução
http://www1.folha.uol.com.br/folha/galeria/galeria-20090212-julio.shtml
Julio Cortázar em Paris, em 1976; morte do escritor completa 25 anos hoje; veja fotos

Cortázar começou na literatura como professor. Sua ficção, caracterizada por elementos lúdicos e fantásticos, esteve associada a uma “explosão” de autores latino-americanos de uma mesma geração.

O autor, no entanto, discordava do agrupamento geográfico aplicado aos seus contemporâneos. Considerava que os escritores deveriam ser reconhecidos por suas respectivas obras, não por suas origens.

Entre seus romances e contos, destacam-se: “O Jogo da Amarelinha” (Civilização Brasileira, 640 págs., R$ 64), narrativa dividida em capítulos que podem ser lidos de várias formas –o autor propõe uma ordem não-sequencial aos leitores; e “História de Cronópios e Famas” (Civilização Brasileira, 134 págs., R$ 31), no qual ele lista em um dos capítulos “instruções” para chorar e subir escadas.

“Os Prêmios”, “As Armas Secretas” e “Todos os Fogos o Fogo” são alguns dos outros livros do autor já editados no Brasil.

Além da ficção, ele desenvolveu um longo trabalho ensaístico. “A Teoria do Túnel” (texto copilado em “Obra Crítica 1”) apresenta seu projeto literário, que buscava unir prosa e poesia.

A veia política também marcou a biografia de Cortázar –ele nunca deixou de manifestar a crença no comunismo e na revolução como forma de solucionar os problemas da América Latina.

Inéditos

Textos inéditos do escritor serão publicadas na Espanha e Argentina em maio. O material, encontrado dentro de uma cômoda na casa do escritor, foi organizado pelo especialista Carles Álvarez a pedido da viúva do escritor, Aurora Bernárdez.

Sob o título ‘Papeles Inesperados’, o livro traz onze relatos, um conto inédito da novela ‘O Livro de Manuel’ (1973), onze novos episódios do personagem protagonista do livro de contos ‘Um tal Lucas’ (1979), quatro autoentrevistas e 13 poemas inéditos.

Em entrevista à agência France Presse, o especialista afirmou que entre os papéis encontrados ‘há textos de todos os gêneros’, ‘Os textos breves, humorísticos, são o Cortázar mais universal. É o Cortázar que pode agradar a todos e o que se mostra mais talentoso’, disse.

 

Gengibre – pra aliviar a garganta domingo, 8 fevereiro, 2009

Gengibre é um site colaborativo onde se pode publicar posts de voz, os chamados podcasts.
Lançado em outubro de 2008, foi idealizado por Cazé Pecini, ex-VJ da MTV.
Os posts são gravados por telefone. Há uma lista de telefones de todo o Brasil para se ligar.

A proposta é que se possa falar e ouvir desde uma mensagem para a(o) namorado(a) até protestos. É claro que músicas e poemas estarão ao lado de discursos e falas sem nexo.
Há as seções Vozes da Multidão e Vozes Anônimas.
Os canais por enquanto são literatura, humor (onde também tem microcontos), tecnologia e trânsito. Nesses dois últimos há vários ensaios de quem sonha ser radialista, o que de certa forma beira também o humor.
O interessante é que para ouvir não precisa baixar nenhuma nova versão de windows media player nem players especiais. O player é simples e também pode ser colado no seu blog ou site.

Na minha primeira visita ouvi um haikai legal de Daniel Serrano, chamado Pela Fresta.

Antes de aliviar a garganta, rhum, rhum, vamos ouvir um pouco e pensar no que dizer.